O que andei assistindo de séries na NETFLIX

Nos últimos meses, descobri mais uma coisa que amo fazer meeeesmo: assistir séries. As pioneiras que fizeram despertar esse sentimento fo...


Nos últimos meses, descobri mais uma coisa que amo fazer meeeesmo: assistir séries. As pioneiras que fizeram despertar esse sentimento foram The Blacklist ( que inclusive já está com a 5ª temporada disponível na Netflix) e Dr. House. Anos atrás, nunca havia me imaginado nessa situação de viciada por começar e terminar séries novas. Infelizmente a Netflix ainda não disponibiliza em “tempo real” as temporadas, e por enquanto, não estou utilizando nenhum outro recurso para matar a curiosidade antes da exibição nessa plataforma.  

Hoje, vim compartilhar as responsáveis pelas minhas poucas horas de sono e muitas de telespectadora. Não digo que seja meu top 10 ( preferidos em geral) da Netflix, pois tenho muitas outras para assistir. Mas por enquanto, essas dominam o meu coração. Essas foram as que assisti entre o mês de junho, julho e agosto. Listarei em ordem de minha preferência ( critério bem pessoal), apresentando uma breve descrição de cada. 



Não colocarei todas nesse post,  para não ficar muito extenso, então a numeração terá continuidade em um próximo. 


   1)  SUITS ( Homens de terno)



Mike Ross é um rapaz brilhante que não terminou a faculdade de Direito por ter sido pego vendendo uma prova para a filha do reitor. Com uma memória fotográfica e enciclopédica, ele acaba ganhando a vida fazendo provas para outras pessoas, deixando o sonho de ser advogado de lado.

Até que, em uma empreitada para ajudar seu melhor amigo (a vender maconha), ele conhece o advogado de sucesso Harvey Spector ( sem querer), que, impressionado com a inteligência do rapaz, resolve contratá-lo como seu advogado associado e juntos eles mentem sobre Mike ter se formado em Harvard.



Não preciso nem falar que me apaixonei loucamente pelo enredo, pelos personagens e por tudo que compõe essa série. Quando comecei assistir, tinha acabado de terminar todas as temporadas de Dr. HOUSE, e não acreditava que conseguiria me apaixonar novamente e ficar tão presa em frete a tv. Mas aconteceu. Série sensacional, cheia de sacarmos, papos inteligentes, personagens encantadores ( IM-POS-SÍ-VEL não se apaixonar pelo Mike e Harvey)... Tenho certeza que principalmente estudantes de direito ( ou amantes) não podem deixar passar.  

Está disponível até a 6ª temporada na Netflix, e a 7ª será postada assim que todos episódios forem exibidos nos EUA.




2)  SCANDAL  (Escândalos - Os Bastidores do Poder)

Scandal é uma série de TV americana criada por Shonda Rhimes, que também criou Greys Anatomy ,Private Practice, How to Get Away with Murder. A série é estrelada por Kerry Washington (Django Livre), que interpreta Olivia Pope, uma ex-funcionária da Casa Branca responsável pela Pope & Associates, uma empresa de gestão de crises. A personagem é baseada na ex-assesssora de imprensa do governo de George H. W. Bush, Judy Smith.



Como toda série, vários pontos de interrogação são colocados em nossa mente nos primeiros episódios. Lembro de não ter me animado muito nos primeiros. Sem muita ação, sem entender o que estava acontecendo, QUEM SERIA OLIVIA POPE (?), diálogos fracos... confesso, só não desisti pois estava na lista de indicados para estudantes de direito.

Mas como gosto de dar tempo ao tempo, fui firme. E logo nos próximos episódios, já estava in love, novamente. Olivia Pope me conquistou pela firmeza, ideias, determinação e autoridade... Outro aspecto abordado que achei muito legal, foi o fato de uma mulher negra ser a personagem principal e ter um poder fantástico em cima de várias pessoas, inclusive no coração do presidente dos EUA. Segundo a Wikipedia é a primeira vez em 30 anos que uma mulher negra interpreta o papel principal de um programa da TV americana exibido no horário nobre.



Os diálogos e as cenas começam a ficar mais frenéticos e quando vê, você está envolvido por inteiro. Frequentemente um episódio aborda um caso específico que precisa ser solucionado por Olivia, mas as consequências de todas as decisões deste episódio impactam na história de pelo menos um dos personagens fixos da série.

É uma série cheia de reviravoltas. É comum, por exemplo, começarmos a assistir um episódio torcendo contra determinado personagem e terminarmos o episódio ansioso pelo próximo, na expectativa de que aquele mesmo personagem seja salvo.



Scandal é uma série focada em seus personagens e constrói de forma muito interessante as histórias de cada um deles. Se você gosta de conspirações políticas, romances, traições, intrigas, segredos e ação eu recomendo que assista a série.

Curiosidade: Um outro detalhe da série é que o presidente Fitzgerald “Fitz” Grant (Tony Goldwyn) é do partido republicano (que é contra o casamento gay) e seu chefe de gabinete Cyrus Beene, muito bem interpretado por Jeff Perry, é homossexual e oficialmente casado com um jornalista, que futuramente adotam uma baby.

Na Netflix está disponível até a 6ª temporada e será lançado nos EUA até o final de 2017 a 7ª temporada. Divulgada como a última ( para a nossa tristeza).




3) How to Get Away with MurderComo Defender um Assassino/ Como se safar após matar alguém.)

É um eletrizante thriller de suspense, da produtora Shonda Rhimes (de Grey's Anatomy e também de Scandal), sobre um grupo de ambiciosos estudantes de Direito e sua brilhante e misteriosa professora de defesa criminal, que se vê envolvida em uma trama de assassinato que vai agitar toda a universidade e mudar o curso de suas vidas.



 A principal diferença das demais séries que envolvem leis, FBI,CIA, conspirações e etc é que HTGWM é um thriller que mistura o mundo da leis com as circunstâncias em torno de um assassinato, realizado pelos próprios estudantes de direito em busca de justiça. O que torna toda a trama misteriosa. O primeiro episódio começa com os estudantes discutindo o que iriam fazer com UM CORPO. Como você não tem noção do que está acontecendo, fica perdida e curiosa para saber o que de fato é tudo aquilo. A cada episódio é revelado um pouquinho do que aconteceu naquela primeira noite, paralelamente com a história antes do assassinato.  



Mais uma série que ganhou meu core. Annalise Keating (Viola Davis), não foi indica em vão duas vezes ao OSCAR. A atuação é fantástica e a desconstrução total da personagem em momentos de tristeza ( real ou não) é surpreendente, pois as maiores características da professora é o poder, frieza e autoridade.





4) Designated Survivor (Sobrevivente designado/Somente por precaução. )

Para começar, não sei se estou sendo justa em colocar na 4ª posição essa série que estou achando incrível. Como ela é nova na Netflix e recém teve sua primeira temporada divulgada, não tenho como saber se pode ser o meu TOP 1 futuramente. Mas digo uma coisa, inovadora.

Novamente Jack Bauer volta para salvar os EUA. Como amo esse homem.



Não, pera. O Jack não vai ser tão explosivo dessa vez. Não que ele não vai passar por poucas e boas, mas iremos chamar ele de Tom Kirkman. Um homem casado, Secretário de Urbanismo e Reforma Habitacional dos EUA, tem dois filhos, amoroso, dedicado e...."O Capitólio (parlamento dos EUA) foi atacado. Os congressistas, o gabinete, todos morreram. O senhor é o presidente agora". São essas as palavras que escuta o personagem Tom Kirkman, interpretado pelo ator Kiefer Sutherland, nos primeiros momentos do primeiro episódio da série.


O mais interessante deste piloto é que o personagem é o mais perdido da série. Ele chega
bem aleatório de moletom e tênis na casa branca, porque ninguém fica esperando que ocorra um ataque, muito menos esperando arrumado de terno e gravata. Temos aí um toque inteligente da produção. E quando achamos que ele vai tomar uma iniciativa pra controlar o caos que se formou porque as pessoas não têm um líder, ele simplesmente se tranca no banheiro e começa a vomitar.





Os próximos episódios ganham um toque com mais adrenalina, quando o FBI entra em jogo, na caça pelo culpado da explosão. Enquanto os comandantes, forças armadas e etc caminham para um lado da investigação a agente do FBI - Hannah Wells (Maggie Q) -, caminha para outro. O que torna a série mais angustiante e cheias de emoções ainda. 





 Já assisti toda a primeira temporada e estou sentindo um vazio no meu coração. A segunda temporada está prevista só para 2018. SOCORRO! Até ano que vem, Jack!


5) The Killing Além de um crime

Baseada na série dinamarquesa Forbrydelsen, o drama de The Killing gira em torno do assassinato da adolescente Rosie Larsen e da investigação que se segue, com cada episódio cobrindo aproximadamente 24 horas. Além dos esforços em desvendar o caso da investigadora chefe Sarah Linden (Mireille Enos) e de seu parceiro Stephen Holder (Joel Kinnaman), também acompanhamos o impacto da morte da garota em sua família, na escola onde ela estudava e na campanha de reeleição do prefeito.


De um lado, crescida em orfanatos, com um filho com quem não sabe lidar, um namorado que parece não amar, uma obsessão pelo trabalho que a leva a exaustão e a falta de vida própria, está a detetive Linden. Em contraposição, Holder, um ex-drogado e não confiável pelos colegas, parece estar na polícia para provar que é capaz de redimir seu passado conturbado e mostrar que pode ser alguém relevante. Com atuações impecáveis, os atores Mireille Enos e Joel Kinnaman conseguiram levar seus personagens tanto nos momentos cômicos quanto nos mais dramáticos e explosivos.

É no atrito entre suas personalidades fortes, combativas, mas semelhantes (por mais que não gostem de admitir isso), que ambos vêm a reconhecer mais de suas virtudes e mazelas, e na amizade cheia de idas e vindas, feridas em comum e conflitos, que encontram onde se escorar — e isso sem jamais soar meloso ou piegas.

The Killing pode ser apreciado por suas tramas dinâmicas e envolventes; pelas reviravoltas que não soam forçadas, mas sempre orgânicas à narrativa; por sua pegada séria e realista. Mas, em minha opinião, é a força de seus protagonistas que nos faz avançar para o próximo episódio, ansiosos por descobrir como eles vão lidar com a loucura do mundo.
Se você está atrás de uma próxima série para maratonar, fica a minha indicação. E aproveite, pois as quatro temporadas estão disponíveis na Netflix.

Foi a primeira série, que assisti, que houve uma demora grande para o fechamento de um crime . Acostumada " a la CSI", onde cada episódio é basicamente um crime diferente, foi uma surpresa o escritor ter conteúdo, e bom, para me manter presa na trama. Assisti toda em 1 semana ,não conseguia mais dormir pensando no que iria acontecer.  Mesmo tendo sido cancelada duas vezes, vale muito a pena. 


Bom, encerro o TOP 5 por aqui. O TOP 10 ( das que assisti), estará disponível em outro post. Onde vou falar um pouquinho sobre - Black Mirror, The OA, Gypsy,3%. 

No dia de hoje ( 29/08) estou assistindo The Crown, House of Card e Lie to me. Quando eu concluir as temporadas disponíveis na Netflix, faço mais um top 5. 

Espero que esse post ajude a você a escolher uma nova série para entrar na sua vida/casa. Ps: Você corre sérios riscos de se apaixonar e ficar dependente de alguns personagens. 

You Might Also Like

0 comentários